Search
Close this search box.

Inundações deixam centenas de mortos em Durban na África do Sul

Para o presidente Cyril Ramaphosa, a situação no país é algo “nunca visto antes”

Africa do Sul
Foto: Stringer/AP
Foto: Stringer/AP

As chuvas que atingem a África do Sul há cinco dias causaram trágicas inundações que deixaram quase 400 pessoas mortas, mais de 13.500 desabrigadas e dezenas de desaparecidas, segundo divulgações de autoridades locais feitas neste sábado (16).

A maioria das vítimas foi registrada na região de Durban, cidade portuária de Kwazulu-Natal (KZN) voltada para o Oceano Índico. Quase 4.000 casas foram destruídas.

“Infelizmente, o número de mortos continua aumentando e o último balanço é de 395 mortos”, disse o escritório de gestão de desastres da província de Kwazulu-Natal em comunicado.

O governo não deu nenhuma indicação do número exato de pessoas desaparecidas, mas cinco dias após a catástrofe, os socorristas dizem ter pouca esperança de encontrar sobreviventes.

As fortes chuvas arrastaram estradas inteiras e várias infraestruturas desmoronaram. A operadora de transportes públicos local tenta recuperar os eixos principais e a prioridade é reconstruir as pontes que deixaram isoladas algumas zonas da cidade de mais de 3,5 milhões de habitantes.

Os hospitais, saturados pelos atendimentos de emergência, foram danificados e ao menos 58 estabelecimentos de saúde foram “afetados gravemente pelas inundações”, segundo o governo provincial.

Em algumas áreas, a eletricidade e a água foram cortadas desde segunda-feira e há pessoas desesperadas tirando água de canos quebrados. Outros denunciam que seus poucos suprimentos estão podres.

Para o presidente Cyril Ramaphosa, a situação no país é algo “nunca visto antes”. Ele declarou estado de catástrofe.

As previsões meteorológicas apontam para tempestades e risco de inundações localizadas no fim de semana da Páscoa. As novas tempestades também devem afetar as províncias vizinhas de Free State (Centro) e Eastern Cape (Sudeste), onde “já foi registrada uma morte”, segundo Ramaphosa.

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Notou algum erro no texto acima? Por favor, nos informe clicando aqui.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

PODCAST

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.