Search
Close this search box.

Bolsonaro volta a criticar urnas eletrônicas: “Aécio ganhou em 2014”

Para o presidente, os ministros do TSE já "escolheram o lado" de Lula (PT)

Bolsonaro veta Lei Paulo Gustavo que destina recursos bilionários para Cultura
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a criticar ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Durante fórum de investimentos em São Paulo, nesta terça-feira (14), o chefe do executivo disse que há “bananas” e “demagogos” na política brasileira e que em seu “entendimento técnico” a eleição de 2014 teve resultado diferente.

“Chega de bananas na política brasileira, de demagogos que ficam falando bonito para vocês e por trás fazem outra coisa completamente diferente”, disse o presidente do Brasil à possível aprovação de um novo marco temporal na demarcação de terras indígenas. Pela segunda vez ele ameaçou descumprir eventual mudança no entendimento judicial.

Na semana passada, sobre o mesmo tema, Bolsonaro disse não ser mais do tempo em que decisão judicial se cumpre. “Eu fui do tempo em que decisão do Supremo não se discute, se cumpre. Eu fui desse tempo. Não sou mais. Certas medidas saltam aos olhos dos leigos. É inacreditável o que fazem. Querem prejudicar a mim e prejudicam o Brasil”, declarou.

Bolsonaro também criticou a decisão do TSE, depois referendada pela Segunda Turma do STF, de cassar o mandato do deputado estadual Fernando Francischini (UB-PR) por apontar fraudes nas urnas eletrônicas, sem provas. Para o presidente, ele ganhou a eleição de 2018 no primeiro turno e Aécio Neves (PSDB-MG) ganhou a eleição de 2014.

“Por que quem duvidar do sistema eletrônico, o candidato, vai ter registro cassado e preso? Eu sou obrigado ao confiar?”, questionou. “Eu posso apresentar falhas, eu posso dizer, como foi a eleição de 2014, que no meu entendimento técnico o Aécio ganhou? Eu, técnico, com documentação que eu tenho do próprio TSE, falar que eu ganhei no primeiro turno [de 2018], não posso falar isso, vão cassar meu registro?”, prosseguiu.

Bolsonaro chegou a dizer que sua vida “não é um mar de rosas” e que tem até a esposa, Michelle Bolsonaro, “processada porque apareceu um dia na televisão à noite falando sobre o dia das mães” – De acordo com decreto da Presidência da República, primeira dama não pode participar de pronunciamento e além disso, o discurso de Michelle foi visto pela oposição como propaganda eleitoral antecipada.

O titular do Palácio do Planalto tem elevado o tom nos ataques ao Judiciário e seus representantes. Ele chegou a insinuar que os ministros do TSE – Edson Fachin, Luís Roberto Barroso e Alexandre de Moraes – já escolheram “o lado” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“É justo o ministro Fachin, o que tirou o Lula da cadeia, estar à frente do processo eleitoral? […] E quando aparecer o retrato no final da apuração no primeiro turno, peçam que seus respectivos chefes de Estado reconheçam imediatamente o resultado das eleições?”, disse o presidente.

No vídeo abaixo, é possível assistir trecho do discurso de Bolsonaro para uma plateia de empresários, investidores, representantes de governos estrangeiros, membros do governo e parlamentares.

 

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE
master banner

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.