Search
Close this search box.

Projeto Mais Infância retoma atividades presenciais reunindo 500 gestores e educadores

Projeto oferece oficinas e palestras pedagógicas a docentes que lidam com crianças de 0 a 5 anos em creches

Projeto Mais Infância retoma atividades presenciais reunindo 500 gestores e educadores
Foto: Joá Souza/GovBA
Foto: Joá Souza/GovBA

Um encontro com 500 gestores e educadores, na manhã deste sábado (28), marcou a retomada das atividades presenciais do Projeto Mais Infância. O evento aconteceu no Teatro Caetano Veloso, no campus da Universidade do Estado da Bahia (Uneb), no Cabula.

O projeto coordenado pelas Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) oferece oficinas e palestras pedagógicas a docentes que lidam com crianças de 0 a 5 anos, em creches de Salvador e no interior da Bahia, em reuniões mensais.

“Devemos pensar que essas crianças precisam ser felizes agora, cuidando do bem-estar, ajudando a combater qualquer tipo de exploração infantil, para promover uma infância feliz e saudável; e o Mais Infância forma os professores para que as crianças sejam bem acolhidas nas suas creches”, explicou o Superintendente de Políticas da Educação Básica, da Secretaria da Educação (SEC), e coordenador do Mais Infância, Manoel Calazans. Ainda de acordo com Calazans, em junho, os encontros terão continuidade. “Assim, a gente normaliza as nossas atividades presenciais, além do acompanhamento de assistentes sociais, psicólogos e pedagogos das VSBA, por meio de visitas às creches”.

Recebidos com música e em clima de descontração, gestores e professores participaram da programação do evento, dividido em dois blocos. O primeiro deles, conduzido pelas psicólogas Jaqueline Noronha e Nariana Nery, tratou o tema “Cuidados de professores e estudantes no pós-pandemia”, considerando o agravamento de situações comportamentais e psicológicas, vivenciadas por educadores e alunos no período pandêmico.

No segundo bloco esteve o coordenador do Ensino Fundamental da Secretaria da Educação (SEC), Carlos Neves apresentou e abriu o debate acerca do Documento Curricular Referencial da Bahia (DCRB), que aponta as diretrizes e políticas para a educação infantil, e será disponibilizado para todas as creches e escolas do estado, contempladas pelo Mais Infância.

Referência para o exercício da educação infantil, o DCRB foi apresentado ao público para dar suporte às ações pedagógicas desenvolvidas, promovendo um ensino mais democrático e de qualidade. “A ideia é trazer para esses educadores uma visão do currículo, para que eles possam integrar suas práticas pedagógicas às normativas que o Documento Curricular apresenta. Instrumentalizando gestores e professores para que eles possam, no atendimento às crianças na educação infantil, proporcionar as melhores condições de aprendizagem”, explicou Carlos Neves.

Para a professora Joseane França, da Creche Escola Projeto Sião de Itapuã, as mudanças que as capacitações vêm promovendo são notáveis na sua rotina em sala de aula. “Tem sido bem melhor, bem mais tranquilo para a gente lidar com as situações do dia-a-dia. Aqui, aprendemos muita coisa importante, como cuidar das crianças. Aprendemos também como lidar com os pais. É tudo muito proveitoso”, conta a professora que participa dos encontros do Mais Infância desde seu lançamento, em 2017.

Segundo o gestor da Escola Comunitária São Miguel, Antônio Ferreira, o Projeto preenche uma lacuna na formação de educadores infantis, de creches e escolas comunitárias, que têm pouca atenção de outros órgãos para a qualificação profissional especializada. “Essa retomada depois de mais de 2 anos é uma benção para a gente. É uma satisfação retomar as atividades presenciais, porque a interação com as outras creches é superinteressante e só agrega. Eu já agradeço por todo o apoio”.

Mais Infância

Idealizado pela primeira-dama e presidente das VSBA, Aline Peixoto, o Mais Infância é responsável por levar conhecimento aos educadores que têm pouca oportunidade de realizarem cursos específicos voltados para as áreas em que atuam. As unidades de ensino e acolhimento para crianças de 0 a 5 anos atendidas pelo Mais Infância, são creches comunitárias, oriundas de associações de movimento de mulheres e mães, e de lideranças comunitárias, que, por não terem vagas nas creches oficiais, acabam mobilizando a comunidade, construindo e mantendo as creches.

Anuncie no PB Branco

O projeto disponibiliza material didático, pedagógico, além de atuar na reforma e construção de creches. Por meio do projeto, foram construídas, por exemplo, creches nos bairros da Liberdade e Lobato. Já a creche da Associação Comunitária Flor da Primavera, no bairro do Uruguai, passou por reformas em 2020. Outra importante instituição, em Salvador, é contemplada pelas ações do Mais Infância – o Instituto Beneficente Conceição Macedo, que atende crianças que convive com o vírus do HIV.

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE
master banner

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.