Search
Close this search box.

Processo nos EUA diz que Google engana usuários quanto ao anonimato

Documento afirma que empresa capta dados mesmo sem autorização

Google anuncia 500 mil bolsas de estudo para jovens
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O procurador-geral do estado norte-americano do Texas, Ken Paxton, afirmou nesta quinta-feira (19), que o mecanismo de busca do Google coleta dados de usuários mesmo quando eles navegam em formato anônimo.

Em um processo aberto pelos estados norte-americanos do Texas, Indiana, Washington e o Distrito de Columbia, contra o Google no início do ano, Paxton apresentou um adendo no qual ele se refere a “práticas enganosas de rastreamento de localização que invadem a privacidade dos usuários.”

O encaminhamento de Paxton diz que o Google oferece a opção de “navegação privada” que pode incluir “a visualização de sites altamente pessoais que podem indicar, por exemplo, histórico médico e orientação política ou sexual do usuário. Ou, talvez, o usuário queira comprar um presente para alguém sem que a pessoa descubra a surpresa ao ser bombardeada por anúncios direcionados.”

O Google não respondeu imediatamente a um pedido de comentário. Em janeiro, a empresa disse que “os casos são baseados em alegações imprecisas e afirmações desatualizadas sobre nossas configurações. Sempre incluímos recursos de privacidade em nossos produtos e fornecemos controles robustos para dados de localização.”

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Notou algum erro no texto acima? Por favor, nos informe clicando aqui.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Tags: # #

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

PODCAST

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.