Search
Close this search box.

Operação Faroeste: Desembargadora do TJ-BA tem uso de tornozeleira eletrônica revogado pelo STJ

Maria do Socorro Barreto Santiago esteve presa de 2019 a 2021. Ela segue sob investigação e afastada do cargo

Operação Faroeste
Foto: Reprodução TJ-BA
Foto: Reprodução TJ-BA

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) revogou, nesta terça-feira (8), o uso da tornozeleira eletrônica da desembargadora Maria do Socorro Barreto Santiago, investigada pela Operação Faroeste, por integrar um suposto esquema de venda de sentenças judiciais na Bahia.

Segundo o ministro Og Fernandes, relator do caso, a decisão foi tomada porque Maria do Socorro tem colaborado com o processo e não violou a monitoração eletrônica ou qualquer outra medida que foi determinada a ela, diz o documento de revogação da medida cautelar.

Maria do Socorro segue afastada do cargo e sob investigação. Ela está proibida de entrar no Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), de manter contato com outros acusados e com servidores ou terceirizados do TJ-BA.

A desembargadora foi presa em novembro de 2019, em um dos desdobramentos da Operação Faroeste. Ela foi levada para o Presídio da Papuda, em Brasília, onde ficou detida até junho de 2021, quando o STJ revogou a prisão.

Operação Faroeste

A investigação da Operação Faroeste aponta a existência de um suposto esquema de venda de decisões judiciais por juízes e desembargadores da Bahia, com a participação de membros de outros poderes, que operavam a blindagem institucional da fraude.

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE
master banner

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.