Search
Close this search box.

Gravadora Favellê Music busca projetar artistas das favelas e periferias brasileiras

O selo musical foi idealizado pelo multi-instrumentista baiano, Marivaldo dos Santos

Gravadora Favellê Music busca projetar artistas das favelas e periferias brasileiras
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Com o objetivo de fazer revolução no mercado musical, a gravadora Favellê Music busca dar vez às vozes das favelas e periferias brasileiras. O selo musical, idealizado pelo multi-instrumentista baiano, Marivaldo dos Santos, tem como objetivo criar uma rede de artistas, oferecendo apoio de mídia, assessoria e produção musical, incluindo a gravação de músicas em estúdio e a produção de videoclipe.

De início, o Favellê atua com 25 artistas do município de Salvador, onde já estão sendo trabalhados músicas e videoclipes, que devem ser lançados no segundo semestre deste ano.  Marivaldo explica que seleção de artistas leva em conta aspectos como qualidades vocal e musical, composição, comprometimento profissional, responsabilidade e vontade de reconhecimento no cenário artístico. “Os selecionados passam por um processo de preparação de postura artística em cima dos palcos e também na relação com os fãs”, detalha.

Nascido e criado no bairro do Nordeste de Amaralina, em Salvador, Marivaldo, que hoje integra o elenco fixo do Stomp, em Nova York, sabe bem a importância em contar com um suporte para poder projetar uma carreira artística. “Saí de Salvador e fui tentar ganhar a vida como músico em Nova York. Deu certo, mas sei que não é toda história que acaba assim. É por isso que tento usar toda a experiência que acumulei ao longo desses anos para dar suporte aos nossos artistas das favelas e das periferias”, diz.

Anuncie no PB Branco

Nesse momento, ele também está em busca de patrocinadores para potencializar as ações da gravadora. “Estamos buscando diálogo com investidores que tenham interesse em vincular a marca ao Favellê Music e fortalecer esse movimento, que representa um novo portal para as favelas e periferias. Nossa empresa tem o intuito de revelar novos artistas e novos estilos musicais desses tantos talentos espalhados por nosso Brasil”.

Marivaldo espera que o investimento feito nos artistas possa retornar às respectivas comunidades, tanto do ponto de vista material, considerando o aspecto financeiro, quanto do ponto de vista cultural, social e pessoal, trabalhando autoestima dos moradores dessas localidades e contribuindo para desconstruir os preconceitos estabelecidos por grupos hegemônicos acerca das favelas e comunidades periféricas do país. “Acima de tudo, queremos mostrar que precisamos dar passos à frente sem nunca esquecer de onde viemos”, conclui.

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Notou algum erro no texto acima? Por favor, nos informe clicando aqui.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE
master banner

PODCAST

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.