Search
Close this search box.

Construção de 16 novos Centros de Reabilitação está entre as ações para ampliar o acesso das PCD na Bahia

Serão 400 novas vagas para atendimento às pessoas com deficiência intelectual e transtorno de espectro autista

Foto: Mateus Pereira/GovBA
Foto: Mateus Pereira/GovBA

O Governo da Bahia está estabelecendo um novo marco na inclusão social das pessoas com deficiência. Somente na área da saúde, o governador Jerônimo Rodrigues autorizou no sábado (6), a abertura imediata de 400 novas vagas a partir da ampliação de estruturas pré-existentes na capital baiana, anunciou a construção de 16 novos Centros de Reabilitação e autorizou o cofinanciamento de estruturas de reabilitação municipal, a fim de fortalecer e expandir o acesso das pessoas com deficiência. Ao todo, os investimentos alcançam R$ 123 milhões.

De acordo com a secretária da Saúde do Estado, Roberta Santana, “as 400 novas vagas para atendimento às pessoas com deficiência intelectual e transtorno de espectro autista (TEA) serão abertas no Centro Estadual de Prevenção e Reabilitação da Pessoa com Deficiência (Cepred) e no Centro Especializado em Reabilitação das Obras Sociais Irmã Dulce (Osid), ambos em Salvador, totalizando um investimento superior a R$ 5,4 milhões por ano”. Clique aqui e siga nosso canal no WhatsApp.

A expansão não se limita à capital. A Bahia está pavimentando o caminho para uma cobertura abrangente em todo o estado com a construção de 16 novos Centros de Reabilitação, sendo 15 com recursos estaduais e um pelo novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal.

Os novos Centros de Reabilitação estão previstos para serem erguidos nos seguintes municípios: Brumado, Feira de Santana, Ibotirama, Irecê, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Ribeira do Pombal, Santa Maria da Vitória, Santo Antônio de Jesus, Seabra, Senhor do Bonfim, Serrinha e Vitória da Conquista.

O Governo do Estado busca não apenas preencher lacunas assistenciais com a construção de novos centros, garantindo que cada macrorregião de saúde tenha serviços especializados nas quatro principais temáticas de reabilitação (visual, auditiva, física e intelectual), mas também requalificar a infraestrutura e os equipamentos de 14 Centros Especializados de Reabilitação Municipal, a partir da celebração de convênios com as prefeituras.

“Essa iniciativa não só beneficia os indivíduos diretamente envolvidos, mas também serve como um impulso para a construção de uma sociedade mais inclusiva, onde todos têm a oportunidade de participar plenamente e serem valorizados por suas contribuições únicas. Com este passo, o Governo do Estado reafirma seu papel de liderança na promoção da saúde, reforçando a rede de apoio às pessoas com deficiência e estabelecendo um novo padrão de cuidado e inclusão em toda a Bahia”, afirma a secretária.

Roberta Santana destaca ainda que “o Governo do Estado prevê um aporte estadual de 20% sobre o valor repassado pelo governo federal, com o objetivo de auxiliar os municípios na manutenção de 14 Centros Especializados de Reabilitação e promover a expansão dos atendimentos”. Clique aqui e siga nosso canal no WhatsApp.

Atualmente, a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência (RCPD) da Bahia estima que 12 mil pessoas aguardem atendimento multiprofissional para iniciar algum tipo de reabilitação, sendo cerca de 9 mil voltados para a temática intelectual.

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Notou algum erro no texto acima? Por favor, nos informe clicando aqui.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Tags: # # #

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE
master banner

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.