Search
Close this search box.

Anestesista pode ter estuprado até 30 grávidas, diz polícia do Rio

Possíveis vítimas são esperadas para prestar depoimento

Justiça nega liberdade a anestesista acusado de estuprar mulher em trabalho de parto
Foto: Reprodução/Redes Sociais
Foto: Reprodução/Redes Sociais

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga 30 possíveis casos de estupro de pacientes do médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, preso em flagrante por estupro durante uma cesariana no Hospital Estadual da Mulher, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense.

Anuncie no PB Branco

“São relatos ainda. Precisamos investigar. São 30 já identificadas como possíveis”, disse Bárbara Lomba, delegada titular da Delegacia de Atendimento à Mulher de São João de Meriti.

Outra unidade de saúde, o Hospital Estadual da Mãe de Mesquita, também na Baixada Fluminense, informou que ele acompanhou mais de 20 cirurgias. Os investigadores apuram se, nesses casos, ele também usou medicamentos desnecessários ou em excesso.

Duas dessas possíveis vítimas são esperadas para prestar depoimento nesta quinta-feira (14).

“Elas foram operadas no dia 10 de julho, antes daquela vítima nas imagens. Já temos informações de que elas foram sedadas também, possivelmente desnecessariamente”, afirmou Bárbara Lomba.

Siga a gente no Insta | Face | TwitterYouTube | Whatsapp.

Acompanhe o Panorama da Bahia no Google Notícias e fique sempre bem informado.

Apoie o Panorama da Bahia com qualquer valor e ajude a manter a integridade da nossa linha editorial: pix@panoramadabahia.com.br

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

LEIA TAMBÉM

PUBLICIDADE

REDES SOCIAIS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

error: Conteúdo protegido.